Paulo Afonso-BA: Adauto é descartado de reunião com prefeitura para fechamento do comércio devido ao Covid-1, apenas empresários são convidados

A Prefeitura Municipal de Paulo Afonso Bahia reuniu com Secretários Municipais e setores do comercio lojistas e supermercadistas, CDL-Clube dos Diretores Logistas, SINPA- Sindicato Patronal de Paulo afonso, ASCOPA-Associação Comercial de Paulo Afonso, entre outros seguimentos.

A reunião tinha como objetivo alinhar o Decreto nº 5.766, publicado pela Secretaria de Saúde  em 20 de março de 2020 sexta-feira (dia da reunião) que estabeleceu medidas a serem tomadas para funcionamento da Prefeitura, comércio e outros estabelecimentos nos próximos 15 dias, devido a pandemia do Covid-19 em todo mundo, reconhecida pela Organização Mundial de Saúde (OMS), para evitar o contágio e a disseminação do vírus.

“O comércio está com as atividades suspensas desde sábado 21 de março, até o dia 04 de abril de 2020, deverão manter-se fechados todos os estabelecimentos comerciais, galerias ou pólo comerciais de ruas situados dentro do território do Município de Paulo Afonso; clubes, associações de futebol/babas, associações recreativas, academias, bares, restaurantes, boates, casas de espetáculos e casas de eventos/festas; conveniência de postos de gasolina; casas lotéricas; Autoescolas; salas de saúde pública e privada bucal/odontológica, exceto aquelas relacionadas ao atendimento de urgências e emergências; atividades turísticas no Parque Belvedere, no Balneário Abelardo Wanderley, Complexos Hidrelétricos, monumento Touro e a Sucuri; Prainha Ayrton Senna, Prainha do Candeeiro, Bico de Pedra, Prainha Principal; atividades de ecoturismo e passeios de catamarã, atividades em templos religiosos, vedada em todo caso a realização de missas, cultos e afins”.

O que chamou a atenção dos trabalhadores do comércio foi a exclusão do SINCOPA-Sindicato dos Comerciários de Paulo Afonso, que não foi convidado para reunião. A pergunta que os trabalhadores fazem são a seguinte: Como vai ficar a questão salarial dos comerciários? Como será descontado? Qual o prejuízo para os comerciários? Essas são algumas indagações feitas a reportagem do jremdestaque.net referente a esse decreto.

O presidente da entidade (SINCOPA) o petista Adauto Alves ainda não se manifestou referente a essa medida, uma vez que o mesmo se quer foi convidado para reunião. Recentemente o grupo político de Adauto foi destaque na mídia local reafirmando apoio a reeleição do Prefeito Luiz de Deus (PSD), contrariando alguns dirigentes e filiados sendo que o seu partido PT tem a intenção de lançar o Advogado Luiz Neto com candidatura própria a prefeito.

Essa não é a primeira vez que Adauto do Sindicato dos Comerciários é excluído e desvalorizado pelas decisões do prefeito Luiz de Deus (PSD) pertinentes a vida da classe trabalhadora do comercio. Em janeiro de 2017 a Lei Municipal Número 452 de 05 de junho de 1983 foi alterada pela Lei Número 1.355 de 17 de janeiro de 2017, onde o comércio passou a funcionar de segunda a sábado das 08h as 18h, contrariando a categoria que trabalhava no sábado até as 13h.

Segundo um comerciário e filiado ao PT, mesmo partido de Adauto Alves, “acho inadmissível um presidente da categoria comerciária apoiar um prefeito que não o valoriza, e nem tão pouco valoriza a classe trabalhadora comerciária”. Pontuou.